EVILGAMBIT´S LAIR

Maldita Castilla EX – análise por evilgambit

Gostinho de arcade em seu console de última geração.

 

 

Maldita Castilla Ex (ou Cursed Castilla, fora da Espanha) é uma boa homenagem aos gloriosos tempos dos fliperamas situando-se temporalmente no período extremamente criativo do final dos anos 1980. Fruto de um pequeno grupos de artistas da Espanha, além de ser um testamento de amor aos clássicos também é jogo extremamente polido, consistente e que se só aproveita dos grandes clássicos para compor uma boa experiência gamística e não meramente compor um sabor saudosista – coisa muito comum nesse chamado cenário “indie”.

Talvez o maior pilar de inspiração de Maldita Castilla EX seja o clássico da Capcom, Ghosts’n Goblins. Não só a jogabilidade é basicamente a mesma como ambos compartilham da temática gótica e medievalista. Porém, os criadores preferiram homenagear sua nação ao detalhar o cenário medieval espanhol à narrativa, o que fica bem claro com extenso bestiário de criaturas do folclore local incluso no jogo.

 

São no total seis fases, e diferente de Ghosts’n Goblins, existe um equilíbrio muito maior no desafio imposto ao jogador. Não me entenda mal, não é um jogo exatamente fácil, mas muito mais acessível que o clássico da Capcom (famoso inclusive por ser imperdoável). A primeira fase é uma espécie de tutorial, ensinando como pular, atacar, usar as armas especiais, habilitar “fadas” que garantem um poder de fogo extra, etc.

Claro, muito do jogo (até pela natureza arcade) depende um pouco de tentativa e erro, mas ainda assim muito menos punitivo pois o Señor hispânico é bastante ágil e responde com a exatidão necessária aos comandos. Além disso é bom salientar que o jogador pode contar com OS clássicos três corações de energia, o que por si só garante momentos bem mais divertidos e menos frustrantes contra os diversos (sim, são muitos) chefes durante a jornada.

 

 

Em termos de design o jogo brilha com um “sprite art” simplesmente sensacional, com cenários muito bem elaborados, inimigos criativos e variados e chefes de fase realmente empolgantes com seu visual grotesco. Os efeitos e trilha sonora merecem um parágrafo à parte: são escritos sobre uma emulação muito bem vinda da placa Yamaha YM220, que entrega “chip tunes” bastante reconhecível para quem já gastou uma boa grana com clássicos como Rygar e Black Tiger.

 

Maldita Castilha Ex é uma experiência tentadora para fãs de fliperamas ávidos por jogos que se proponham a resgatar a diversão e dificuldade dos velhos tempos. Mas vale ressaltar que se trata de um jogo acessível e que sem dúvidas servirá como espetacular porta de entrada para os novatos. Até porque os veteranos gostarão de saber que o final “feliz” depende de uma quantidade mínima de “continues”.

E há bastante coisas para “destravar”, um time attack, etc…

 

 

 

Eu joguei Maldita Castilla Ex no Playstation 4.
Site oficial: https://www.locomalito.com/maldita_castilla_ex.php

 

1 comentários

1 comentário

  1. Postado por coffeejoerx em 14/02/2018 07:13

    Lembrando que o jogo original (Maldita Castilla) continua sendo freeware no site da desenvolvedora.

Deixe um comentário (construtivo)

Mexico